3 Erros Mortais de Negociação na Cadeia de Suprimentos

 

Em épocas de crise, a Gestão de Custos, que é uma habilidade importantíssima em qualquer empresa, torna-se vital.

Se você quer saber:

  • Como reduzir seus custos que incidem do fornecedor até o cliente final;
  • O conceito de Supply Chain e como isto incide nos seus custos;
  • Como otimizar a Gestão da Cadeia de Suprimentos;

Então continue lendo este artigo!

Porque você vai descobrir agora quais os 3 Erros Mortais de Negociação Logística na Cadeia de Suprimentos

1 - Não Compreender que Qualquer Centavo Impacta nos Custos Logísticos de Toda Cadeia de Suprimentos

cadeia de suprimentos

Na logística integrada, onde cada elo da cadeia de suprimentos apropria a margem sobre seus serviços, baseando no custo do elo anterior, se o seu fornecedor negocia mal, e entrega o subproduto dele alguns centavos mais caro para você, a sua empresa terá que incluir este custo em seu preço.

E quando for colocar o seu percentual de lucro, estes centavos a mais, podem virar reais e deverão ser repassados para o elo da frente.

E como uma bola de neve, um erro de negociação no primeiro elo da cadeia de suprimentos, vai ganhando corpo e ao ser contabilizado em cada etapa, pode se tornar um gigante que impeça a compra pelo consumidor final.

Quando o consumidor final não compra, toda a cadeia de suprimentos perde.

2- Usar as Técnicas de Negociação nos Custos Logísticos do Item Principal e Esquecer do Item de Recorrência

cadeia de suprimentos

Pode parecer um erro bobo, mas pode trazer consequências graves, e infelizmente ele ocorre com muita frequência.

Muitas empresas quando compram uma máquina ou um equipamento qualquer, gastam todo seu poder de negociação brigando pelo item de maior valor, que mesmo parcelado, será pago somente uma vez, e esquecem do item de recorrência, que é pago periodicamente, a grande parte é cobrada mensalmente.

Assistência técnica, suporte, garantia estendida, e mensalidades em geral são exemplos de custos recorrentes, que ao longo do período podem comprometer mais as finanças da empresa do que um grande investimento.

Nós tropeçamos numa pedrinha e não numa montanha. Vários pequenos custos recorrentes mal negociados podem deteriorar toda a lucratividade de uma companhia.

Quando for negociar por um produto que incide custos recorrentes, como sistemas de computadores, de telecomunicações e outros, divida a negociação em três passos:

  • Negocie o item principal ou de maior valor primeiro, conseguindo o melhor preço possível
  • Só depois negocie o item recorrente, também tentando enxugar ao máximo o valor a ser pago
  • Por fim, negocie o combo. Tente uma condição ainda melhor de preço ou de qualquer parte do nível do serviço, como parcelamento ou condições de entrega.

Dividindo a negociação em três partes, o resultado final será muito mais efetivo.

3. Não Conhecer o Princípio da Laranja

laranja

Quando duas pessoas negociam por uma única laranja, tendemos a acreditar que o melhor negociador é aquele que fica com a maior parte da laranja.

Na realidade isso é um grande erro!

O grande negociador é aquele que entende quais são as necessidades do outro lado.

Uma das partes pode querer a laranja para fazer um suco, e a outra parte pode querer as cascas da laranja para fazer um bolo.

Seu poder de negociação é melhor utilizado quando você sabe as reais intenções com quem você negocia, por isso a transparência, a capacidade de investigação e de fazer as perguntas certas são poderosas armas do negociador.

Se você quer evitar estes erros, desenvolver a habilidade número 1 das pessoas de sucesso, que é negociar bem, conhecendo 3 Poderosas Técnicas de Negociação, Persuasão e Influência, como a Técnica Exterminadora, a Clinch do Preço e a Chuck Norris, clique aqui e assista a videoaula gratuita:

Clique Aqui eAssista Agora

Para mais informações de qualidade sobre o universo da Logística, acesso o Blog Infologis Clicando aqui.

Alexandre Souza